5 erros na administração de condomínios

Ninguém gosta de ter medo, mas às vezes a forma como evitamos ter medo pode resultar em problemas em nossos relacionamentos.

MÃO DE OBRA

Monique Guedes

7/1/20231 min read

Padrões de apego temeroso-evitativo podem causar desafios significativos na formação e manutenção de relacionamentos saudáveis. Esse padrão de apego geralmente se desenvolve na infância, quando os cuidadores são inconsistentes ou imprevisíveis ao responder às necessidades da criança. Quando adultos, os indivíduos com padrões de apego medroso-evitativo podem lutar com intimidade, evitar relacionamentos íntimos ou se envolver em relacionamentos com uma dinâmica push-pull.

Algumas características comuns de indivíduos com padrões de apego medroso-evitativo incluem dificuldade em confiar nos outros, medo de rejeição, dificuldade em expressar emoções e tendência a se retrair. Esses indivíduos podem ter aprendido que não é seguro expressar suas emoções e necessidades, levando a dificuldades de vulnerabilidade e comunicação nos relacionamentos.

Se você reconhece esses padrões em si mesmo, é essencial buscar apoio e desenvolver mecanismos de enfrentamento saudáveis. Buscar terapia pode ajudá-lo a entender e processar suas experiências passadas, construir resiliência emocional e desenvolver padrões de apego mais saudáveis. Com tempo e esforço, é possível formar e manter relacionamentos saudáveis e se libertar do ciclo de padrões de apego medo-evitativo.